PERFECT SHOES

fevereiro 27, 2013

A cinderela é a prova de como um par de sapatos pode mudar a nossa vida mas será que o sapato ideal existe na realidade? Ou não passará somente de um mito no mundo da moda? Todas reconhecemos a capacidade transformadora de um belo exemplar de saltos capazes de converter qualquer dona de casa numa wonder women confiante de si mesma e pronta a conquistar o mundo num estalar de dedos, mas será o sapato ideal o talismã de toda a felicidade feminina capaz de nos fazer deslizar e levitar ? Ou simplesmente o reflexo da inveja de todas as fãs revoltadas que nos assaltam visualmente e nos fazem sentir poderosas?



O sapato ideal não promete felicidade instantânea nem realização profissional na etiqueta da sua caixa mas posso garantir-vos a capacidade de consolo alcançável ao primeiro olhar seguido de um enorme impulso de paixão e se assim a felicidade monetária o permitir um casamento bastante fiel até que um salto quebrado ou uma sola descolada vos separe, nada que um sapateiro bom e de confiança não repare ressuscitando-os nos pés que vos unem.
Os entendidos referem que andamos cerca de 4828,03 quilómetros por ano sobre os nossas queridas e adoradas extremidades inferiores a que chamamos pés, pelo que me parece plausível que eles mereçam toda a atenção e vestimenta condizente!


Estão connosco para o bem e para o mal, nas melhores e piores ocasiões da nossa vida, em todo o momento participando em principal ou secundário lugar no outfit, não conseguimos viver sem eles e convivemos com colecções completas dos seus conterrâneos das quais não nos conseguimos ou queremos sequer ponderar separar, quase coleccionáveis conseguem ser o nosso sonho quando nos completam ou o pior dos nossos pesadelos quando nos fazem sofrer retraídas horas afim em pé.


Vêem na maior quantidade de formas e feitios para todos os gostos e ocasiões, conseguimos agrupá-los, organizá-los e até perder a conta da sua quantidade ou o facto da sua ainda existência mas quando confrontados com a questão de qual é o sapato ideal somos incapazes de uma decisão cingida a um único exemplar.
O sapato ideal consagra-se com uma utopia de difícil subtracção do essencial, para alguns a recordação de tenra idade no seu primeiro par de pontas carrega na memória a transparência da preferência do sapato ideal, para os que montaram o seu primeiro potro aos sete anos o coro das botas de montaria revelam o quanto o seu sapato ideal são um par sublime já velho e gasto, para os que sempre cobiçaram o sapato ideal do seu adulto idolatrado os primeiros saltos eram dez números acima e envernizados pontiagudos e marcavam o passo com um chinelar.


A realidade do sapato ideal surge apenas quando se limita a escolha á realidade hipotética de ter apenas um par de calçado e se questiona qual seria “o” a vários estranhos rostos, alguns lembrar-se-iam imediatamente daquele par de eleição de uma marca conceituada cara e muito em voga pelo simples IT detail de reconhecimento fashion, outros entenderiam a questão como um desafio pessoal ao seu estilo único e intransmissível e seriam Edgy ate ao osso da sua alma, os práticos procurariam após uma longa comparativa maratona todos os Prós e Contras de cada escolha até se limitarem ao básico e essencial de pura eficiência de sapato ideal.
A elegância pelo sensacionalismo, a graciosidade pelo aguçado confronto das linhas rectas, as cores contrastantes pelo monocromatismo dos detalhes, o delicado pelo arrojado enfeite, um reinventar da consciência em que nos imaginamos e com que nos enfeitamos para mais um dia.


Tratados como objectos meros utilitários por uns, ideais de beleza a semelhança de obras de arte delicadas expostas para idolatração pelos demais, a materialidade da obtenção de um bem banal que consoante a excelência da sua exclusividade detêm todo um Status subsequente e um motivo de orgulho inerente da sua obtenção não compreensível por uma maioritária percentagem da população que os considera um excesso a que não se dão a esse luxo.


A minha sugestão recorda-vos como não limitar os ideais no que respeita a moda, os editoriais de hoje serão o terror das passarelas de amanha e o ideial de um closet que preza pela sua dignidade possui um sapato ideal para vários dias da semana e estados de espirito caracterizando-os em toda a sua plenitude pelo prolongamento de um estado de graça que os torna a todos ideais e indispensáveis, únicos e pessoais, o ideal de cada singular e da sua inconstante metamorfose de gostos. 

You Might Also Like

4 REPLY

  1. Para mim o sapato ideal mesmo é o tenni e as botas hahah :)

    LOVE,
    JS photography

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL para mim nao sao os ideais mas realmente nao ha nada como um sapato que nao nos limite os movimentos e a velocidade! principalmente de quem se move pela cidade ;D
      para mim sao todos perfeitos e lindossss lindossss xD

      um beijo
      salome

      Eliminar
  2. gostei muito do texto tens muito jeito :) estava aqui a tentar argumentar sobre esse assunto mas não é fácil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigado joaninha!
      acho que a dificuldade so mostra que nao existe o sapato perfeito :D o meu sapato ideal depende muito do meu estado de espírito no dia! e o que a rotina me espera :D

      um beijo
      salome

      Eliminar

Participa com a tua sugestão ou comentário e não te esqueças de seguir a página no facebook, twitter e instagram para estares sempre a par das novidades! Obrigado pela visita. Salomé

Popular Posts

Like us on Facebook

Follow us