GOLDEN GLOBES 2015

janeiro 23, 2015


Foram apenas doze as propostas que colocaria no meu top de melhores escolhas para a noite de gala dos Golden Globes Awards, entre as mais provocadoras de decotes pronunciados e exuberantes exibições de centímetros de pele extra triunfaram mesmo que modestas e até recatadas escolhas que conquistaram pelo glamour e sensualidade harmoniosa com muito charme e sem excessos!


Emily Blunt deslumbrou numa proposta Michael Kors assumindo o branco numa total afirmação de estética clássica com drapeados leves e contraste de texturas pela sobreposição traçada das camadas contrabalançadas numa composição próxima do perfeito equilíbrio que anuncia as formas do seu modelo sem o exacerbar, engrandecendo com o esplendor de acessórios sóbrios em peças statement pontuais colmatados com o encanto romântico de um cabelo entrançado e despretensioso. A proposta Givenchy de Juliane Moore agraciou os espectadores com um visual único e na minha simples opinião de carácter intemporal reflectindo não só uma sugestão plena de certezas como a personalidade da musa que o ostenta. Penso que a escolha de Jessica Chastan só não foi totalmente ruinosa pela constância de tonalidades obtida numa silhueta de nuances acobreadas em sintonia harmoniosa com as formas fluídas e contidas na estrutura do vestido em si.  
Chrissy Tegen e o modo singular de utilizar um look total de renda sem parecer o monstro da arca de canfora da bisavó numa possessão de napperons infernal, extremamente sensual sem ser vulgar num jogo equilibrado de textura e transparências! A Heidi Klum é um mulherão e desse facto muitas partilham da mesma opinião sendo raro e difícil conceber a ideia de uma má escolha de visual vindo da sua pessoa, estilo pessoal incomparável que se reflecte em cada aparência pública independente da ocasião. Amy Adams esta no meu top dos tops das mais bonitas da noite, não só pela simplicidade do vestido que escolheu, um Versage pastel suave em tonalidade e contorno de formas que lhe assenta que nem uma luva encerrando os acessórios estritamente necessários para o realce dos acabamentos e da fisionomia de jogo dos drapeados!
Diane Kruger optou por um modelito bem simples e nem por isso simplório, um best for less que lhe valeu a selecção neste top, de corte austero e comprimento excessivo sem parecer carregado, a tonalidade neutra com relevo distinto manteve o diferencial especial que me cativou por completo. Kate Beckinsale jogou pelo seguro e apostando neste Elie Saab nude de textura superior com acabamentos em pedraria e corte assimétrico num misto de moderno e intemporal  conseguiu obter um visual não dos mais estonteantes e apaixonantes mas razoavelmente entusiasmante para a ocasião! Ponto extra pelo uso de acessórios e um bonito contido penteado; Kelly Osbourne é uma personagem que adoro desde as suas primeiras aparições na série familiar em que o pai deveria ser o protagonisma principal, irreverente e contraditória adorei a escolha que realizou ao optar não pela suposição óbvia de um básico preto mas pelo atrevimento de um azul navy que contraste em perfeição com o seu corte de cabelo audacioso e de tonalidade lilás. Corte, forma e acabamentos contidos numa beleza magistral que me deixaram rendida!
As ultimas três meninas da categoria brilharam pelo semelhante exotismo das propostas que envergaram.  Kate Hudson, Jennifer Lopez e Katie Cassidy divaram ao longo da passadeira com muita sensualidade em produções luxuriosas  que pouco reservavam a imaginação. Concordam com o meu Top de melhores propostas na Gala? Quais foram as vossas favoritas?!

You Might Also Like

2 REPLY

Participa com a tua sugestão ou comentário e não te esqueças de seguir a página no facebook, twitter e instagram para estares sempre a par das novidades! Obrigado pela visita. Salomé

Popular Posts

Like us on Facebook

Follow us