CAN STYLE CHANGE YOUR LIFE?

junho 27, 2017


Podem estar a ler isto em casa. Talvez no metro... o café da esquina ou em outra esplanada qualquer. Cada um com as suas próprias escolhas pela frente, os vossos sonhos, as vossas crenças e as forças que vos movem. Mas todos temos uma coisa em comum. Todos começamos o nosso dia da mesma forma, de pé em frente do roupeiro. É certo, uns de modo mais desperto e entusiasta outros ainda um tanto quanto semi-inconscientes... Todos com uma mesma e singular questão: “o que vou vestir hoje?” E dependendo dessa resposta, essas nove silabas podem fazer-nos caminhar um bocadinho mais alto ou remexer uma barafunda de emoções e de premissas negativas e burburinho interior. O tema estilo intrigou-me na realidade quando decidi integrar o minimalismo como estilo de vida e temática recorrente no blog, ao perceber que a realidade tinha explicações coerentes e fundamentadas que explicavam um relacionamento reciproco e mais profundo da pessoa-roupa e pessoa-objecto. Muitas pessoas assumem que não se sabem vestir, que tem dificuldades, impedimentos de difícil explicação. E esse é um enigma interessante e ao mesmo tempo confuso. A espécie humana é surpreendente... somos solucionadores natos de todos os problemas e possuímos uma capacidade de adaptabilidade e aprendizagem estrondosa. Ainda assim não nos sabemos vestir... O vilão da historia, o medo, em todas as suas múltiplas e diversas formas. Medo do desconhecido. Medo do invulgar. Medo de ser colocado em evidencia. Medo de se destacar. Medo de ser julgado. Um conjunto de pensamentos negativos. Um tecer de desculpas que deixam o medo dominar e nos impedem de expressar o nosso verdadeiro eu e o que poderíamos parecer nesta versão melhorada. Em vez de demonstrar-mos o nosso potencial transforma-mo-nos no nosso próprio impedimento. Os laços de pensamento negativo são auto-perpetuantes. Se não gostamos do que vemos no espelho escolhemos entre o ignorar ou compensar em excesso. Isso provoca uma desconexão entre quem somos (inteligentes, sofisticados, bonitos e maravilhosas) e como parecemos (desleixada, relaxada, em desalinho). Ao mudarmos o nosso estilo somos obrigados a confrontar-mos-nos com a nossa percepção própria. E se nos podemos ver diferentes, podemos também sentir-nos diferentes. Se colocar-mos roupas que nos favorecem de repente podemos não nos sentir tão mal com o nosso corpo. E quando estes sentimentos negativos relativos ao corpo se alteram, mudam também os pensamentos. Quando passamos a pensar positivo sobre um aspecto pessoal individual transforma-se o modo de acreditar nas nossas capacidades em diferentes contextos. Stacy london em The truth about style define as quatro etapas de mudar de estilo em Seeing to feeling to thinking to believing. Simples simples não? Se mudamos o que vemos começamos a perceber as coisas de igual diferente modo. Sim, o estilo pode mesmo mudar a nossa vida!

---
Photos: Pinterest

You Might Also Like

4 REPLY

  1. Eu infelizmente não tenho essa guerra do "O que vou vestir hoje" visto que uso sempre a mesma santa roupa por causa do meu trabalho.


    Beijinhos 🖤
    ww.pirilamposemarte.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que pode ser uma bênção ou um martírio! Espero que ao menos goste da sua farda!
      Um beijo,
      Salomé

      Eliminar
  2. Gostei tanto tanto! Espero que continues com o teu blog e que o mesmo cresça imenso! Pela primeira vez publiquei no meu blog e gostava imenso de saber a tua opinião! ❤️
    http://anafranciscayoutb.wixsite.com/anafranciscaserra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Ana pelo comentário e o carinho! Desejo-lhe o mesmo em dobro!
      Um beijo,
      Salomé

      Eliminar

Participa com a tua sugestão ou comentário e não te esqueças de seguir a página no facebook, twitter e instagram para estares sempre a par das novidades! Obrigado pela visita. Salomé

Popular Posts

Like us on Facebook

Follow us